Como é definido um caso suspeito de coronavírus?

Dicas de Saúde

Diante da confirmação de casos do coronavírus no Brasil e considerando a dispersão do vírus no mundo. A Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde informa que a partir de 01 de março de 2020, passa a vigorar as seguintes definições operacionais para a saúde pública nacional.

1. CASO SUSPEITO DE DOENÇA PELO CORONAVÍRUS 2019 (COVID-19) Situação 1: Febre E pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, batimento das asas nasais entre outros) E histórico de viagem para área com transmissão local, de acordo com a OMS, nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas; OU Situação 2: Febre E pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, batimento das asas nasais entre outros) E histórico de contato próximo de caso suspeito para o coronavírus (COVID-19), nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas*.

2. PROVÁVEL DE DOENÇA PELO CORONAVÍRUS 2019 (COVID-19) Contato próximo domiciliar de caso confirmado laboratorial, que apresentar febre E/OU qualquer sintoma respiratório, dentro de 14 dias após o último contato com o paciente. 3. CONFIRMADO DE DOENÇA PELO CORONAVÍRUS 2019 (COVID-19) 1. A) CRITÉRIO LABORATORIAL: Resultado positivo em RT-PCR, pelo protocolo Charité. 1. B) CRITÉRIO CLÍNICO-EPIDEMIOLÓGICO: Contato próximo domiciliar de caso confirmado laboratorial, que apresentar febre E/OU qualquer sintoma respiratório, dentro de 14 dias após o último contato com o paciente e para o qual não foi possível a investigação laboratorial específica.

3. CONFIRMADO DE DOENÇA PELO CORONAVÍRUS 2019 (COVID-19) 1. A) CRITÉRIO LABORATORIAL: Resultado positivo em RT-PCR, pelo protocolo Charité. 1. B) CRITÉRIO CLÍNICO-EPIDEMIOLÓGICO: Contato próximo domiciliar de caso confirmado laboratorial, que apresentar febre E/OU qualquer sintoma respiratório, dentro de 14 dias após o último contato com o paciente e para o qual não foi possível a investigação laboratorial específica.

Precauções:
• Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se possivel sempre utilizar álcool gel. • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel. • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Tratamento:
Como ainda não há vacina ou medicamento específico disponível, reforçamos as recomendações do Ministério da Saúde sobre a importância das ações preventivas. Esses hábitos diários podem ajudar a impedir a propagação de vários vírus, inclusive o novo Coronavírus.

12/03/2020 - 15h20

Voltar ao topo